Skip to content

Filhas de Jó internacional

A Ordem  Filhas de Jó Internacional foi fundada em 1920 pela Sra. Ethel T. Wead Mick, em Omaha no Estado de Nebraska, EUA, tendo como principal propósito o de reunir meninas para a construção do seu caráter através do desenvolvimento espiritual e moral, destacando os ensinamentos voltados à reverência a Deus e às Escrituras Sagradas; lealdade à Bandeira ao país em que se encontrem; respeito e amor para com os pais e guardiões.

Estão aptas a serem Filhas de Jó, as moças entre 10 e 20 anos incompletos.

O recinto de reunião é chamado “Bethel”, o que significa “Lugar Sagrado”.

As reuniões ritualísticas de um Bethel podem ser assistidas por:  Um Maçom, um pai, padrasto, avô ou tutor de um membro ou candidata, uma mulher com pelo menos 21 anos de idade e que tenha parentesco maçônico.

Cada Bethel possui 19 cargos, sendo eles Honorável Rainha, 1ª Princesa, 2ª Princesa, Guia, Dirigente de Cerimônias, Secretária, Bibliotecária, Capela, Tesoureira, 1ª Mensageira, 2ª Mensageira, 3ª Mensageira, 4ª Mensageira, 5ª Mensageira, 1ª Zeladora, 2ª Zeladora, Guarda Interna, Guarda Externa e um Coral. Cada Bethel possui também o Conselho Guardião que pode ser composto por qualquer pessoa elegível a assistir a uma reunião de Bethel.

As oficiais e o coral usam vestes gregas similares as usados pelas pessoas na época de Jó. O paramento oficial representa uma busca incessante em direção aos mais altos ideais.

A estória de Jó, como mostrada nas preleções, símbolos e canções, serve como inspiração para todos aqueles que frequentam reuniões de um Bethel, e a influência que uma organização, como esta, pode ter para uma comunidade, é inestimável. O desenvolvimento da autoestima, autoconfiança e a oratória em público pode ser considerado como um benefício para toda a vida.

O capítulo 42 versículo 15 do livro de Jó nos diz:

“Em toda a terra não se encontraram mulheres tão justas quanto as Filhas de Jó, e seu pai deu herança entre seus irmãos.” 

As Filhas de Jó possuem parentesco com Mestres Maçons, e deles recebem sua herança.

A partir dos ensinamentos de nossa Ordem, aprendemos que devemos ser belas e graciosas. Tão belas e graciosas quanto as cores branca e roxo. O branco que representa a paz; e o roxo sendo o símbolo da força, da elevação espiritual, da seriedade e da justiça em sua forma mais democrática.

O Lírio do Vale, do distante lugar onde cresce nos traz uma lição de força, vitória e paz. Assim ele congrega ao mesmo tempo o branco e o roxo numa harmonia perfeita.

O Emblema Nacional recebe a maior distinção em toda reunião de um Bethel.

A bandeira de nossa Ordem compõe-se de nossas cores (branco e roxo) e representa os mais altos ideais de vida.

O triângulo é a insígnia das Filhas de Jó.

As Landmarks das Filhas de Jó

​Primeiro – Ser conhecida como Filhas de Jó;
Segundo – Associação composta por moças em desenvolvimento que acreditem em Deus e tenha parentesco Maçônico;
Terceiro – O local de reunião deve ser chamado Bethel;
Quarto – Ensinamentos baseados no “Livro de Jó” (com especial referência ao capítulo 42, versículo 15);
Quinto – Ser ensinado em três Épocas (não graus);
Sexto – Lema: “A Virtude é uma qualidade que enobrece uma mulher”;
Sétimo – Os emblemas serem o Livro Aberto, a Cornucópia da Fartura e o Lírio do Vale;
Oitavo – Requer de todos os membros, guardiões e visitantes um juramento baseado na honra;
Nono – Ser uma organização democrática com direito de apelar a uma autoridade suprema, com todos os membros e guardiões sujeitos às leis;
Décimo – Um Supremo Conselho Guardião com Constituição e Estatuto em conformidade com os Landmarks governando a Suprema Guardião, Guardiões subordinados e membros de Bethel.​

SER FILHA DE JÓ É SENTIR QUE HÁ UM POUCO DE MIM EM CADA UMA DE MINHAS IRMÃS E UM POUCO DE CADA UMA EM MIM E JUNTAS SEREMOS O VERDADEIRO EXEMPLO DE AMOR E UNIÃO.

UMA FILHA DE JÓ DEVE TER ORGULHO DE DIZER:  “EU SOU UMA FILHA DE JÓ.”

Filhas de Jó Internacional no Rio Grande do Sul

As Filhas de Jó são Kezia, Jemima e Keren-Hapouk que são citadas no Livro de Jó como “as mais justas em toda a terra”.

As Filhas de Jó Internacional  é uma Organização Paramaçônica que tem como objetivos aprimorar o desenvolvimento moral, cívico e espiritual de seus membros, além de instigar a paixão por filantropias. Seus ensinamentos são baseados no livro de Jó, capítulo 42, versículo 15:

Em toda terra não houve mulheres tão justas como as Filhas de Jó e seu pai lhes deu a herança dentre seus irmãos”.

São cincos, os países em que a Ordem das Filhas de Jó Internacional esta presente, sendo eles: Austrália, Brasil, Canadá, Estados Unidos e Filipinas.  

No Brasil, as Filhas de Jó Internacional deu seus primeiros passos no ano de 1993, pelas mãos do Maçom Alberto Mansur. Somos o país com maior número de membros ativos, conforme a Suprema Sessão de 2018 são 6.326 Filhas. O Rio Grande do Sul conta com aproximadamente 350 membros ativos, correspondendo a 5,5% dos membros ativos do Brasil.       

As Filhas de Jó no Rio Grande do Sul começou no ano de 1993, com a instalação do Bethel # 01 Atena na cidade de Porto Alegre.

Atualmente o Rio Grande do Sul conta com 13 Bethéis instalados nas cidades de Porto alegre, Caxias do Sul, Pelotas, Santa Maria, Cruz Alta, Santana do Livramento, Passo Fundo, Novo Hamburgo, Cachoeirinha, Horizontina, Uruguaiana e Santo Ângelo.